Silhueta

Por: Pablo Mosqueira

 0791894538990aa65fb060ea66470bed

Ei ei, olha só quem vem lá
É ela? Não, não pode ser
Ah nego, aquele sorriso não me engana, é ela!

Dona de uma áurea transcendente, ela vem a cada passo mostrando que sabe o que faz
A luz do sol reflete o brilho dos seus cachos,
Ofuscando assim qualquer coisa que à venha derruba-la.
Ah ela é linda!
A linha tênue entre céu e inferno
Bem e mal
Terra e mar
Caetano e Nirvana.

Sem reação, a observo vindo em minha direção.
A vontade não é outra além de admirar e tentar entender cada expressão de seu corpo.
Subitamente
Um beijo
Um abraço
Dedos entrelaçados
Pupilas dilatadas

Ela me faz enxergar o bem rebuçado em mim
O lado poético das perdas
A parte melódica do silencio

Ah, nego, ela é demais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s